Terça-feira
23 de Julho de 2024 - 
Atendimento 24 horas em todo o estado do Rio de Janeiro

CNJ e TJRO compartilham experiências de inovação no judiciário

A conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Daniela Madeira, o vice-diretor da Escola da Magistratura de Rondônia (Emeron), Johnny Gustavo Clemes e o coordenador do Centro de Pesquisa, Inovação e Publicação Acadêmica – Cepep, Áureo Virgílio de Queiroz, se reuniram na terça-feira (28/6) para compartilhar informações sobre os programas do CNJ que estão sendo implementados pelo Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO), com destaque para o programa SireneJud e o Laboratório de Inovação Gênesis. Durante o encontro, foram apresentados os projetos desenvolvidos pelo tribunal e as ações do Laboratório de Inovação Gênesis. Na oportunidade, Felipe Idalgo, servidor do Núcleo de Inovação Tecnológica, apresentou as ações do Laboratório de Inovação Gênesis. As atividades do laboratório, os produtos desenvolvidos e a linha de trabalho na produção científica foram destacados, bem como a perspectiva de crescimento e ampliação do impacto e inovação da Emeron. Na reunião, o desembargador Miguel Monico Neto, as juízas Duília Sgrott Reis e Marisa de Almeida e o juiz Lucas Niero Flores, apresentaram as ações implementadas pelo TJRO no uso do SireneJud. Esse painel interativo nacional é uma ferramenta de gestão de dados ambientais e interinstitucionais, que oferece um panorama abrangente que inclui informações sobre processos judiciais, áreas de conservação, desmatamento e mineração. Desenvolvido pelo CNJ em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o SireneJud se destaca como um recurso valioso para magistrados, servidores, operadores do Direito, pesquisadores e estudantes interessados na interseção entre justiça e meio ambiente. A conselheira Daniela Madeira elogiou os projetos que o tribunal realiza. “O TJRO é um pioneiro em inovação tecnológica, e estamos aqui para aprender com suas boas práticas. Precisamos pulgar a inovação nos tribunais e atuar de forma cooperativa”, destacou. Estiveram também presentes no encontro a juíza auxiliar da corregedoria do CNJ, Liz Rezende de Andrade, a juíza Ana Carolina Vieira e o assessor Wilfredo Enrique Pires Pacheco. Com informações do TJRO. Número de visualizações: 20
20/06/2024 (00:00)

Notícias

Cadastre-se

E acompanhe todas as novidades do nosso Escritório

Contate-nos

Advogado Criminal Rio RJ  8149618
© 2024 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.